O que é a tabela CFOP e como funciona a sua aplicação?


Quem trabalha com sistemas de transportes de cargas e produtos, certamente em algum momento já se perguntou o que é CFOP. Trata-se de um código que deve ser indicado pelas empresas sempre que houver entrada e saída de mercadorias.

Conhecer mais detalhes sobre essa obrigação e as suas aplicações pode poupar muitas dores de cabeça. A falta desse código, em algumas situações, pode significar a retenção da mercadoria ou, no mínimo, atrasos na entrega dos produtos durante o transporte.

Chegou a hora de conhecer mais detalhes sobre esse tema.

O que é CFOP?

CFOP é uma sigla para Código Fiscal de Operações e Prestações das entradas e saídas de mercadorias (intermunicipal e interestadual). Ele nada mais é do que um código numérico que identifica a natureza de circulação de uma mercadoria ou a prestação de serviço de transportes. É por isso que o governo verifica a circulação por meio da tabela CFOP.

É por meio da tabela CFOP que será definida se a operação fiscal terá que recolher impostos ou não. O seu código deve ser indicado obrigatoriamente em todos os documentos fiscais da empresa quando houver entradas e saídas de mercadorias, bens e aquisição de serviços. Isso inclui notas fiscais, livros fiscais, arquivos magnéticos, conhecimentos de transporte e outros itens que sejam exigidos pela lei.

Como funcionam os CFOP?

Para entender melhor os critérios utilizados na composição das tabelas CFOP, é preciso primeiramente compreender algumas regras. Quando o código é iniciado pelo número 1, isso quer dizer que a entrada do produto, após a saída do ponto de origem, ocorrerá em um local dentro do estado. Se o número inicial for o 2, então a entrega ocorrerá em um ponto fora do estado.

A ideia é que as operações de compra e venda se tornem mais transparentes aos olhos da Receita Federal. O processo, entretanto, ainda é burocrático, mas a vantagem é poder utilizar o momento do preenchimento da nota fiscal para indicar qual será a forma de serviço.

Um CFOP iniciado por 5 ou 6 indicam que a operação em questão é uma saída, e não uma entrada. Sendo assim, se por exemplo a sua nota fiscal recebida indica o CFOP 5.103, na entrada provavelmente você terá que indicar CFOP 1.103. Parece confuso? Calma, vamos entender as variações entre as saídas 5 e 6 e as entradas 1 e 2.

Entradas
  • 1.000 – Entrada e/ou Aquisições de Serviços do Estado

  • 2.000 – Entrada e/ou Aquisições de Serviços de outros Estados

  • 3.000 – Entrada e/ou Aquisições de Serviços do Exterior

Saídas
  • 5.000 – Saídas ou Prestações de Serviços para o Estado

  • 6.000 – Saídas ou Prestações de Serviços para outros Estados

  • 7.000 – Saídas ou Prestações de Serviços para o Exterior

Sistema emissor de NF-e auxilia nesse processo

O processo de inclusão de um CFOP em uma nota fiscal é, aparentemente simples, mas relegar esse quesito a segundo plano ou não utilizar um software adequado para o preenchimento das NF-e pode fazer com que você acabe incorrendo em erros básicos.

Muitas empresas ainda utilizam emissores de NF-e gratuitos. O problema, em casos como esses, é que nem sempre eles recebem as devidas atualizações e qualquer mudança na legislação faz com que eles fiquem rapidamente defasados. É o caso, por exemplo, do emissor gratuito da Secretaria da Fazenda do estado de São Paulo, que desde 1o de janeiro de 2017 não recebe mais atualizações – e não as receberá mais.

Por essa razão, sistemas mais completos de gestão financeira, como o Sage Business Cloud NF-e, são os mais indicados como forma de garantir que a sua companhia não terá problemas. O melhor de tudo é que o custo de mensalidade desse serviço é acessível, mesmo para empresas de pequeno porte ou com baixo volume de emissão de notas.

Dar mais agilidade ao processo de registro dos dados fiscais pode se tornar ainda um diferencial competitivo perante às empresas concorrentes. Quanto menor o número de erros, menor também será o tempo gasto com refações, isso sem falar na economia com despesas relacionadas a multas ou remissão de documentos.

fontes:https://www.jornalcontabil.com.br/o-que-e-a-tabela-cfop-e-como-funciona-a-sua-aplicacao/

#SEFAZ

25 visualizações

GENERAL DOCK CONSULTORIA E LOGÍSTICA LTDA.

JUCESP - SEFAZ - ARMAZÉNS GERAIS - AUDITORIA - SISTEMAS WMS (SaaS)- AUDITORIAS

Rua Visconde de Inhomerim, 570 - WorkSpace - Moóca - São Paulo-SP CEP 03120-001

 (11) 3588-2752 (11) 98731-0060 - comercial@generaldock.com.br