“QUICK WINS”


Ganhos de curto prazo são fundamentais para criar um ciclo virtuoso de melhoria contínua

Resultados de curto prazo viabilizam investimentos de médio e longo prazo. A implementação de projetos que possuem como foco o desenvolvimento de uma cultura voltada à melhoria contínua não é um desafio que podemos vencer em algumas poucas semanas. Conscientizar, envolver e comprometer todas as pessoas em uma organização para que todos sejam agentes de melhorias se inicia com uma crença da liderança que naturalmente evolui para um programa de implementação. Porém, não raramente, conhecemos programas abandonados, interrompidos ou ainda que permanecem em ação com um grau de exigência e/ou expectativa bem abaixo daquele que se tinha quando de sua concepção.

Uma causa-raiz

Em 30 anos de experiência em projetos dessa natureza, pode-se elencar dezenas de motivos que levam ao fracasso tais investimentos. Desde a falta de crença da direção, passando pelo desespero da liderança, até o completo desalinhamento entre o diagnóstico e a realidade. Mas as histórias de fracasso também contribuíram para o sucesso. Porém, entre outras causas, destaca-se aquela que atualmente pode ser considerada como uma causa raiz: o rápido resultado (quick wins). Alguns podem dizer: “resultados rápidos sempre foram fundamentais para o sucesso de qualquer investimento”! Sim, é absolutamente verdade. Mas o que, no passado, denominamos como rápido aumentou de velocidade e mudou as expectativas. Hoje, um profissional não fica em uma empresa se ele não mostrar a que veio em curto prazo, e, desconsiderando momentos de crise, uma empresa não retém um profissional se não apresentar a ele, rapidamente, perspectivas de resultados positivos. Essa nova realidade também impacta fortemente os projetos de implementação de estratégias de melhoria contínua. Métodos ágeis Ficar em abordagens de desenvolvimento que aceleram resultados de curto prazo é uma ótima estratégia e um fator crítico de sucesso. A implementação de métodos ágeis não significa que se deva abrir mão de planos de médio e longo prazo, apenas reativá-los, afim de identificar o que pode ser acelerado. Resultados de curto prazo nem sempre são gerados a partir das melhores práticas, mas impactam diretamente a crença dos envolvidos e os comprometem para a continuidade do projeto.

5 anos em 5 dias

Pode-se levar anos para consolidar uma cultura de melhoria contí- nua, seguindo metodologia e as melhores práticas, como já foi destacado. Entretanto, isso não impede que se realize, no curtíssimo prazo, um dos métodos ágeis, baseado nos conceitos de Kaizen (melhoria contínua), e que em apenas cinco dias, com um grupo restrito de pessoas, possa vivenciar as etapas completas de um processo de melhorias. Resultados esperados Independentemente do método ágil a ser utilizado, os ganhos esperados são basicamente os mesmos, entre os quais destacam-se: 1. Obter ganhos de curto prazo para viabilizar investimentos de médio e longo prazo;

2. Mostrar a importância do planejamento e da utilização de metodologias para atingir os resultados;

3. Demonstrar a capacidade de “fazer acontecer” do time de projeto; 4. Aprender a planejar melhor os desafios de médio e longo prazo a partir das lições de curto prazo;

5. Identifi car os potenciais de ganhos no médio e longo prazo e as melhores estratégias para alcançá-los;

6. Capacitar e aumentar a exigência dos participantes e o seu comportamento com os projetos de médio e longo prazo. Recomendação final Existem métodos ágeis desenvolvidos para trabalhos de um dia, uma semana ou um mês, basta que os objetivos sejam claramente defi nidos. O método pode ser aplicado, obviamente, respeitando-se os princípios da gestão de projetos. Um dia para diagnóstico e definição de Indicadores de Desempenho; Redução de tempos operacionais por operação em uma semana; Workshop para análise sistêmica da situação atual com plano de ação em um dia; Otimização do uso dos espaços no armazém por meio da matriz de ocupação (dois dias); Diagnóstico das oportunidades de redução de estoques em dois dias, entre outras. Portanto, avalie seus atuais resultados e acelere.

fonte: Eduardo Banzato é diretor do Grupo IMAM https://www.imam.com.br/logistica/edicoes/320.pdf


15 visualizações

GENERAL DOCK CONSULTORIA E LOGÍSTICA LTDA.

JUCESP - SEFAZ - ARMAZÉNS GERAIS - AUDITORIA - SISTEMAS WMS (SaaS)- AUDITORIAS

Rua Visconde de Inhomerim, 570 - WorkSpace - Moóca - São Paulo-SP CEP 03120-001

 (11) 3588-2752 (11) 98731-0060 - comercial@generaldock.com.br