Como usar as mídias sociais nas pequenas empresas


Segundo o estudo mundial Digital in 2016, realizado pela agência global We Are Social, somente no Brasil existem mais de 100 milhões de usuários nas redes sociais. Este número representa metade da população do país conectada às inúmeras formas de se relacionar pela internet. Por isso, é praticamente impossível empreender e não utilizar essas ferramentas no negócio, independente do seu ramo de atividade.

Facebook, Instagram, Twitter, Snapchat, Youtube, LinkedIn e até o Whatsapp, que não é propriamente uma rede social, mas sim um aplicativo de mensagens instantâneas, têm atraído a atenção de micro e pequenos empresários e transformado o marketing nos negócios. “É preciso entender como gerenciar a informação relevante para o público. Por exemplo, se vou colocar conteúdo em uma plataforma móvel, ele precisa ser adequado para isso. Textos muito longos, pouco objetivos e com muitos links não são ideais”, afirmou Matheus Marangoni, supervisor acadêmico na graduação do curso de Propaganda e Marketing da Escola Superior de Propaganda e Marketing - ESPM, em palestra realizada na sede do CRA-SP.

Marangoni falou, também, sobre a necessidade primordial de conhecer o público com o qual você quer manter a sua comunicação. “Saber o comportamento do consumidor é essencial para direcionar as mensagens. E qualquer planejamento para as redes sociais precisa estabelecer as metas e métricas capazes de aferir os resultados”, defendeu.

A diretora da Digitalents, empresa de consultoria em marketing digital e e-commerce, Sandra Turchi, concorda com este conceito. “As mídias sociais compõem um ambiente no qual as organizações podem construir um relacionamento com seus clientes, por isso, conhecê-los é essencial. Entre as características que moldam o seu público, o empreendedor precisa identificar e saber seus hábitos, interesses, comportamentos de compra, necessidades e expectativas. Dessa forma, ele poderá decidir as mídias sociais a serem trabalhadas e o tipo de conteúdo mais relevante para seu target”, explica.

Foco e planejamento

Engana-se, porém, quem acredita ser necessário estar em todos os lugares ao mesmo tempo: o bom planejamento de marketing nas redes sociais deve dizer onde é mais vantajoso estabelecer suas estratégias “Estar em todas as mídias não é sinônimo de uma boa presença digital. É preciso saber em quais plataformas o seu potencial consumidor se encontra de forma mais ativa para que se possa gerar maior visibilidade, obter um melhor relacionamento e aumentar as vendas de sua empresa. Para muitos negócios, no entanto, estar presente no Facebook, Twitter, Youtube ou Instagram é fundamental, mas isso varia de acordo com cada organização. Em alguns casos, se a empresa possui um público muito específico, investir em redes sociais de nicho, que fogem das tradicionais redes citadas anteriormente, é mais vantajoso”, defende Sandra.

Interagir bem com o seu público alvo também provoca o chamado engajamento, ação que confere credibilidade ao seu conteúdo e possibilita a maior divulgação dele, principalmente com potenciais clientes. “O engajamento não é só curtir um post e sim compartilhar o conteúdo e, muitas vezes, adicionar comentários àquilo. É através do compartilhamento que existe a sensação de pertencimento”, falou Marangoni.

Como fazer?

Criar uma página nas redes sociais é muito fácil e os empreendedores, no início, desenvolvem este trabalho ao mesmo tempo em que tocam o negócio. Esta realidade, adotada principalmente por conta dos custos iniciais que uma empresa demanda, precisa ser revista pelo empreendedor, que deve estar consciente da importância do gerenciamento das redes para as suas atividades. “O empresário deve considerar que a gestão das mídias sociais exige tempo e deve ser bem feita para que o uso desse recurso não se torne um fardo para o seu negócio. Caso ele não tenha tempo ou conhecimento sobre as redes nas quais deseja atuar é importante se informar ou buscar ajuda. À medida em que forem crescendo e a interação dos usuários aumentar, é importante investir mais no monitoramento das redes e pensar em definir alguém com perfil para atuar como Community Manager (profissional que cuida dos conteúdos e gerenciamentos das redes sociais e outras plataformas online), ou mesmo contratar uma consultoria ou agência”, finaliza Sandra.

por Katia Carmo

Evite gafes que comprometam a imagem da sua empresa nas redes! Faça um bom planejamento: estar nas redes sociais e não saber utilizá-las para desenvolver o seu negócio é um erro grave. É preciso planejar como se posicionar e em quais mídias atuar de forma a trazer melhores resultados para o seu negócio. Além disso, é muito importante definir o “tom de voz” que a empresa vai adotar nas redes;

Saiba a diferença entre perfil pessoal e profissional: evite publicar mensagens, como fotos pessoais, na página corporativa;

Jamais ignore seus clientes: as redes sociais têm sido usadas frequentemente como SAC 2.0, pela facilidade e rapidez que o consumidor encontra para falar com a marca. Ignorar uma crítica nas redes sociais pode ser um grande risco;

Não copie e cole respostas: dar a mesma resposta para todos não é uma boa prática, uma vez que indica uma falta de atenção evidente com seu público. Fonte: Digitalents.


8 visualizações

GENERAL DOCK CONSULTORIA E LOGÍSTICA LTDA.

JUCESP - SEFAZ - ARMAZÉNS GERAIS - AUDITORIA - SISTEMAS WMS (SaaS)- AUDITORIAS

Rua Visconde de Inhomerim, 570 - WorkSpace - Moóca - São Paulo-SP CEP 03120-001

 (11) 3588-2752 (11) 98731-0060 - comercial@generaldock.com.br